Inútil
reginaLU

Inútil o amor quando mal dirigido.
A quem não o preza nem conhece o valor.
Um dedica seu sonho e oferece o carinho,
Outro cego não vê,
ignora a oferenda,
passa ao largo, não crê,
seu corpo, uma tenda,
vedada ao tormento,
de qualquer sentimento.

Folha em branco do livro dourado,
onde um escrevesse os sonhos de amor,
que morreu sem sequer ter nascido,
e agora repousa em um canto esquecido.

Tal como lançar sementinha em cimento,
nada brota ou floresce,
não viceja, nem cresce...

Desmaia!

Resseca!

Adormece!

São Paulo/SP
14/01/2008
 


reginaLU
Publicado no Recanto das Letras em 14/01/2008
Código do texto: T817112

  

imagens e midis obtidas em grupos de troca
montagem e formatação_reginaLU

 

 
 
 
   
 


 


 
 
 
 
 
 
 
 
.................