Mohandas Karamchand Gandhi, nasceu no dia 02 de outubro de 1896 em Kathiawar, estado de Porbunder, na Índia. Com 13 anos casou-se com Kasturbai Makanji, também com 13 anos. Formou-se em direito em Londres e, em 1891, voltou para a Índia a fim de praticar a advocacia. Lutou contra o domínio colonial britânico, sabendo-se que sob esse jugo, os cidadãos indianos eram considerados de segunda classe.

A tônica de sua prática era a resistência passiva, sempre se recusando a colaborar com o domínio britânico e pregando a não violência como forma de luta. Não aceitava meias vitórias: queria independência total, só conseguida em 1947.  

 Durante a vida , Gandhi passaria um total de mais de seis anos como prisioneiro. Nessas ocasiões lia muito tendo inclusive descoberto a "Desobediência Civil" de Thoreau e os trabalhos de Tolstoy. Logo ele começou a perceber cada vez mais as possibilidades infinitas do "amor universal".

Um dos instrumentos de luta de Gandhi era o sacrifício pessoal com inúmeras greves de fome ou jejum. Contudo, a criação do Estado muçulmano do Paquistão atraiu para Gandhi, o ódio dos nacionalistas hindus.

Em 13 de janeiro de 1948 Gandhi havia iniciado um jejum, protestando contra as violências cometidas por indianos e paquistaneses. No dia 20 daquele mês, ele sofreu um atentado quando uma bomba foi lançada em sua direção, não restando ninguém ferido. Algum tempo depois, em 30 de janeiro, foi assassinado a tiros, em Nova Déli, por Nathuram Godse, um hindu radical que responsabilizava Gandhi pelo enfraquecimento do novo governo ao insistir no pagamento de certas dívidas ao Paquistão. Godse foi depois julgado, condenado e enforcado, a despeito do último pedido de Gandhi ter sido justamente a não-punição de seu assassino.

Seu modo de vestir era coerente com o desejo de autonomia para a Índia. Usava um tipo de roupa igual à usada pelos mais pobres e promovia o uso de roupas feitas em casa (khadi), com tecidos artesanalmente fabricados. As idéias a isso referentes, que ele estimulava os outros a praticar, ameaçavam os interesses da indústria textil britânica.

Vegetariano, escreveu livros sobre o tema. Ser vegetariano fazia parte das tradições hindus e jainistas.  Gandhi experimentou diversos tipos de alimentos e concluiu que estes devem ser suficientes apenas para satisfazer as necessidades do corpo humano. Jejuava muito, e usava o jejum frequentemente como estratégia política.

Renunciou ao sexo quando tinha 36 anos de idade e ainda era casado, uma decisão que foi profundamente influenciada pela crença hindu do brachmacharya, ou pureza espiritual e prática, largamente associada ao celibato. Também passava um dia da semana em silêncio, como fonte de paz interior.


"A não violência é a maior força à disposição da Humanidade. Ela é mais poderosa que a mais poderosa das armas de destruição concebida pela ingenuidade do Homem."

 Quando preso em 1932 entrou em um jejum em nome dos Harijans porque a eles tinha sido determinado um eleitorado separado. Poderia ser um jejum até a morte, a menos que ele pudesse despertar a consciência hindu. O assunto foi resolvido, e até mesmo templos hindus intocáveis eram abertos pela primeira vez. No próximo ano, Gandhi fez um jejum de vinte e um dias para purificação, e os funcionários britânicos, amedrontados de que ele pudesse morrer, colocaram-no na prisão. Gandhi anunciou que não se ocuparia da desobediência civil até que sua oração fosse completada.

A força de seus pensamentos não nasce apenas da beleza de suas palavras mas principalmente da coerência entre o que pregava e o que fazia, em todos os momentos de sua vida.

A "Marcha do Sal" em 1930.
A "Marcha do Sal" em 1930.

"Acho que vai certo método através das minhas incoerências. Creio que há uma coerência que passa por todas as minhas incoerências, assim como há na natureza uma unidade que permeia as aparentes diversidades."

"As enfermidades são os resultados, não só dos nossos atos, como também dos nossos pensamentos."
 
"Satyagraha e Ahimsa são como duas faces da mesma medalha, ou melhor, como as duas cades de um pequeno disco de metal liso e sem incisões. Quem poderá dizer qual é a certa? A não-violência é o meio. A Verdade, o fim." 
 
"A minha preocupação não está em ser coerente com as minhas afirmações anteriores sobre determinado problema, mas em ser coerente com a verdade."
 
"O erro não se torna verdade por se difundir e multiplicar facilmente. Do mesmo modo, a verdade não se torna erro pelo fato de ninguém a ver."
 
"Só podemos vencer o adversário com o amor, nunca com o ódio." 
 
"A minha natural inclinação para cuidar dos doentes transformou-se aos poucos em paixão; a tal ponto que muitas vezes fui obrigado a descuidar o meu trabalho."
 
Na imagem abaixo Gandhi dá atenção a um leproso.
  
"Creio que a não-violência seja infinitamente superior à violência, e que o perdão seja bem mais viril que o castigo..."
 
"A não-violência, em sua concepção dinâmica, significa sofrimento consciente. Não quer absolutamente dizer submissão humilde à vontade do malfeitor, mas um empenho, com todo o ânimo, contra o tirano. Assim, um só indivíduo, tendo como base esta lei, pode desafiar os poderes de um império injusto para salvar a própria honra, a própria religião, a própria alma e adiantar as premissas para a queda e a regeneração desse mesmo império."
 
"O silêncio já se tornou para mim uma necessidade física espiritual. Inicialmente escolhi-o para aliviar-me da depressão. A seguir precisei de tempo para escrever. Após havê-lo praticado por certo tempo descobri, todavia, seu valor espiritual. E, de repente, dei conta de que eram esses momentos em que melhor podia comunicar-me com Deus. Agora, sinto-me como se tivesse sido feito para o silêncio."
 
"Não quero que minha casa seja cercada por muros de todos os lados e que as minhas janelas esteja tapadas. Quero que as culturas de todos os povos andem pela minha casa com o máximo de liberdade possível."
 
"As divergências de opinião não devem significar hostilidade. Se fosse assim, minha mulher e eu deveríamos ser inimigos figadais. Não conheço duas pessoas no mundo que não tenham tido divergências de opinião. Como seguidor da Gita (Bhagavad Gita), sempre procurei nutrir pelos que discordam de mim o mesmo afeto que nutro pelos que me são mais queridos e vizinhos."
 
Na foto abaixo, com Charlie Chaplin.
 
"Uma civilização é julgada pelo tratamento que dispensa às minorias."
 
"Não desejo morrer pela paralisação progressiva das minhas faculdades, como um homem vencido. A bala de meu assassino poderia pôr fim à minha vida. Acolhê-la-ia com alegria."
 
 Churchill costumava chamá-lo de "faquir despido". Einstein era um de seus maiores admiradores. Martin Luther King inspirou-se nele. Mahatma Gandhi é um dos grandes homens do século XX.
imagens e midi obtidas em grupos de troca
montagem e formatação_reginaLU
 
Canta Clara Nunes
Filhos de Gandhy

Nota: O afoxé Filhos de Gandhy fundado por estivadores portuários da cidade no dia 18 de fevereiro de 1949 tornando-se o maior e dito o mais belo Afoxé do Carnaval da Bahia em Salvador, constituído exclusivamente por homens e inspirado nos princípios de não violência e paz de Mahatma Gandhi.