Zumbi dos Palmares
 

 

 
 
 
 
 
 
 

ZUMBI dos Palmares

 

Nasceu no estado de Alagoas em 1655.

Embora tenha nascido livre, foi capturado com cerca de 7 anos de idade. Entregue a um padre católico, recebeu o batismo e ganhou o nome de Francisco. Aprendeu a língua portuguesa e a religião católica, chegando a ajudar o padre na celebração da missa. Aos 15 anos de idade, voltou para viver no quilombo.
No ano de 1675, o quilombo foi atacado por soldados portugueses. Zumbi ajudou na defesa e destacou-se como um grande guerreiro. Após um batalha sangrenta, os soldados portugueses foram obrigados a retirar-se para a cidade de Recife. Três anos depois, o governador da província de Pernambuco aproximou-se do líder Ganga Zumba para tentar um acordo. Zumbi colocou-se contra, pois não admitia a liberdade dos quilombolas, enquanto os negros das fazendas continuassem aprisionados.

Em 1680, com 25 anos de idade, Zumbi tornou-se líder do quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas. comandando a resistência contra as tropas do governo. Durante seu “governo” a comunidade cresceu e se fortaleceu, obtendo várias vitórias contra os soldados portugueses. Como líder mostrou grande habilidade no planejamento e organização do quilombo, além de coragem e conhecimentos militares, tornando-se um dos principais representantes da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial.

O Quilombo dos Palmares estava localizado na região da Serra da Barriga, que, atualmente, faz parte do município de União dos Palmares (Alagoas). Na época em que Zumbi era líder, o Quilombo dos Palmares alcançou uma população de aproximadamente trinta mil habitantes.

O quilombo passou a ser atacado pelas forças dos bandeirantes que, mesmo experientes na guerra de extermínio, tiveram grandes dificuldades em vencer as táticas dos quilombolas, mais elaboradas que a dos indígenas com quem haviam tido contato. Adicionalmente, tiveram problemas para contornar a inimizade surgida com os colonos da região, vítimas de saques dos bandeirantes em diversas ocasiões.

Em janeiro de 1694, após um ataque frustrado, os bandeirante iniciaram uma empreitada vitoriosa, com um contingente de seis mil homens, bem armados e municiados. Um quilombola, Antônio Soares, foi capturado e, mediante a promessa de Domingos Jorge Velho de que seria libertado, revelou o paradeiro de Zumbi que foi encurralado em uma emboscada, e em 20 de novembro de 1695, aos 40 anos de idade, degolado.

Sua cabeça foi levada para Recife, e exposta em praça pública, no alto de um mastro, para servir de exemplo a outros escravos. Sem a liderança militar de Zumbi, por volta do ano de 1710, o quilombo se desfez.

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão, lutou pela liberdade de culto, religião e prática da cultura africana no Brasil Colonial. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado no Brasil como o Dia da Consciência Negra.

O Quilombo dos Palmares localizava-se na serra da Barriga, região hoje pertencente ao estado de Alagoas. Foi o mais emblemático dos quilombos formados no período colonial, tendo resistido por mais de um século.

 


Pesquisa e formatação_reginaLU

imagens e midi obtidas em grupos de trocas
 
Elis Regina_Zambi
 
Referências:
http://www.capoeiramestrebimba.com.br/ancestralidade.htm
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Zumbi_dos_Palmares
 
http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/zumbi_dos_palmares.htm
 
http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2006/11/19/materia.2006-11-19.9718496723/view
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

.......................................................